Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Os fantasmas dentro de nós


Quando criança, 
o medo que assombrava era o de 
perder-me de meus pais ou perdê-los.

Quando cresci, 
continuei sentindo o medo de perdê-los por amá-los tanto. 
Até o dia que, nesta vida, houve a partida de meu pai.

Então, com os anos, 
alguns familiares e amigos fizeram a travessia.

Quando casei e engravidei, 
passei a ter medo de perder minha filha.

Não é um medo que me freia, 
que me deixa em depressão ou zelo obsessivo.

Apenas o sentimento chamado amor 
que une na alma e na carne
todos entes queridos, presentes de Deus.

Estes sentimentos, que parecem negativos,
assombram como fantasmas, 
mas estimulam a proteção.

Sendo assim, 
a vida é como a folha que cai ou voa,
nuvens que se juntam ou separam, 
as correntes dos rios que vazam.
Os ciclos se cumprem.
É preciso cuidar e amar as pessoas,
"como se não houvesse amanhã".


(por Sissym)

Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails Related Posts with Thumbnails

42 comentários:

  1. Oi,Sissym!Pois é estamos nesse mundo de passagem e a qualquer momento podemos partir ou alguém que amamos muito partir então é preciso sempre estar atento a isso,não podemos ficar obsessivos,mas também não podemos deixar de dizer as pessoas o quanto elas são importantes para nós.
    Beijosss

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sissym. As perdas nos fazem enxergar com mais atenção e cuidado aqueles que estão por perto. Mas o medo da perda não pode nos impedir de permanecer felizes. Adorei o quadrinho final, porque a felicidade nos causa sempre tanto espanto? Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Ei Sissym..

    Amiga estes medos são tão inexplicáveis e nos deixam as vezes inseguros em certas áreas, eu ainda tenho medo de perder os meus pais, por mais que eu lute contra é algo que move dentro da gente, nos incomoda as vezes, ainda não sei dizer se é amor demais, se é egoismo demais ou se é apenas ão querer perder, o que posso dizer que não abro mão dos meus tesouros...:)De forma erada ou certa, sabia ou insana cuido do que é meu e não quero perde los embora um dia possa acontecer....

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Sissym ,
    Dias atrás "pensei alto" lá no blog sobre o mesmo tema . Não podemos parar "as folhas que caem das árvores", né ? Temos é que viver da melhor maneira que pudermos.
    Espero que tenha um restinho de semana maravilhoso =)
    bjs E.

    ResponderExcluir
  5. Ola querida Sissym,

    Fantasmas esses que estão na vida de todos nós, mas que são comuns, que pertencem a um sentimento de nunca perder, sentimento esse que tem que ser vivido com amor e carinho todos os dias sem perder tempo, ou detalhes.

    Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia, minha querida amiga Sissym!!!
    Que belo texto, adorei!!!
    Minha amiga, esse medo, esses fantasmas interiores atacam a todos, acho que ninguém consegue se livrar deles... e o mais interessante é que eles são criados pelo amor e carinho que temos por nossos entes queridos... é o amor criando o medo de perder.
    Parabéns minha amiga, ficou ótimo!!!
    Tenha um lindo, feliz e abençoado final de semana!!!
    Beijos e muita paz!!!

    ResponderExcluir
  7. Oi Sissym, até vou mostrar esse texto para minha mãe. Ela perdeu um filho e quando engravidou de mim ficou com muito medo de me perder. Muito bacana essa sua reflexão. Beijos e bom domingo.

    ResponderExcluir
  8. Oi, minha linda amiga!
    Amar como se não houvesse amanhã -->> eis uma paixão, não Amor! O Amor sabe que haverá amanhã...se houve "ontem", haverá amanhã. O problema é saber se será de acordo com o que nosso Ego medroso espera...
    Seja por nossos filhos ou pais, o Amor é como ter uma fruta sobre a mesa sem comê-la. Se a comermos, pensaremos que ela não pode sair de nosso Ser nunca mais. Se a deixarmos ali, sob nosso cuidado, sobre a mesa, o Agricultor pode vir e levá-la com a certeza de que a guardamos com todo cuidado, sem, contudo, nos apossarmos dela.

    Posse -->> semente de desespero!
    Amor -->> companheiro inseparável na "Estação do Trem".
    Até mais, que Deus te abençoe! Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Sissy es verdad que a veces los miedos nos impiden de perder algo nos impiden disfrutar de eso mismo que tenemos ahora, sin darnos cuenta de que lo que hay que hacer es disfrutar de los que tienes en cada momento, sin pensar en que algún dia puedes perderlo, simplemente disfrutarlo mientras lo tengas.

    Y además, hay tantas cosas que hacer que ¿para qué perder nuestro valioso tiempo en obsesiones que no nos llevan a nada? eso sólo nos lleva a desperdiciar nuestro tiempo de forma poco inteligente.

    Un beso amiga y que tengas una feliz tarde de domingo,

    ResponderExcluir
  10. @Flor de Lótus: 

    Flor,

    O amor nos coloca em estado de alerta, queremos proteger.

    Bjs

    ResponderExcluir
  11. @Bia Hain: 

    O quadrinho final foi otimo, porque deu uma aliviada ao texto.

    Bjs

    ResponderExcluir
  12. @Cecilia sfalsin: 

    Isso mesmo, Cecilia, nos deixa inseguros, as vezes eu me questiono se estou fazendo o melhor ou o certo.

    Bjs

    ResponderExcluir
  13. @Eninha Campos: 

    Eninha, ahhhh... hoje teve um lindo dia ensolarado e pude ver um magnifico por-do-sol.

    bjs

    ResponderExcluir
  14. @Cla: 

    Cla, é o amor intenso que exsite dentro de muitas pessoas.

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. @Luis Eduardo Pirollo: 

    Quando começamos a entender a vida, começando pelas plantinhas que nascem e morrem, pelos passarinhos ou peixinhos que tem vidas breves, vamos aprendendo como é a lei que nos rege. Depois, ouvimos noticias, percebemos partidas, nos assustamos. Crescemos sempre sabendo que um dia vai acontecer, mas não tem data nem hora.

    O negocio é viver bem e doando amor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. @Sérgio Santos: 

    Sergio, aconteceu comigo antes de ter Laura, eu passei 9 meses em estado de alerta.

    Dê um beijo nela por mim.

    bjs

    ResponderExcluir
  17. @Ebrael Shaddai: 

    Amor um companheiro inseparavel na Estação do Trem!

    Puxa, e eu pensei algo semelhante! Que interessante ler este seu comentario.

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. @Nieves: Nieves obsessions do not lead us to anything. They establish fear and this becomes chronic. We need to know let life flow and live peacefully with everyone.

    Kisses

    ResponderExcluir
  19. @Sissym: Sim, apesar de saber que o "amigo" pode ficar mais alguns dias e anos ou apenas algumas horas antes de o trem chegar para a partida, ele não se descuida, nem se enfada do outro. Come junto, faz rir, cuida, protege do frio e da chuva, briga pra não pisar na linha do trem e não correr perigo...

    O Amor, por isso, não se preocupa em como podemos evitar de o Trem vir (porque ele virá, não se sabe quando), mas cuida de manter o "amigo" o mais junto possível de si.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  20. Oi, Sissym!

    É, penso que todos nós temos esses mesmos medos. O medo da separação, dos que amamos. Infelizmente é assim que é a vida... Mas, Deus nos dá o consolo necessário para convivermos com esses fantasmas.
    Adorei os quadrinhos. Se existe efeito colateral para a felicidade? Claro que existe, e devemos arriscar, pois a vida(material) é incurável e devemos aproveitá-la sendo felizes, o máximo que pudermos, sendo felizes...

    Grande abraço
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  21. Os medos que tem são bem razoaveis; tb os tenho!Qual mãe que não tem medo de perder seus filhos?Um excelente texto para refletir e adorei a tirinha final!bjs e meu carinho,

    ResponderExcluir
  22. Oi Sissym,

    Bom dia!!!
    Tenho pensado muito nisto últimamente...Meus pais já se foram,e,pela ordem natural das coisas, é a vez da minha geração se despedir.Acontece que tenho um irmão, que mora comigo( é 15 anos mais novo que eu)e, agora está doente. Tenho sentido medo de perdê-lo, ele está muito triste, pois ama a vida, trabalha muito e é muito batalhador. Mas tenho muita fé em Deus e sei que posso contar e confiar Nele.
    Amor é assim mesmo, nos faz sempre temerosos de que algo possa acontecer...mas temos que pensar no hoje, no agora e não deixar que o temor nos sufoque.
    Amo seus poemas/ historias, minha querida.

    Bjssssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  23. As perdas são inevitáveis e sempre doloridas. Obrigado pela visita e pelo carinho pelo blog. Volte sempre e sempre que possível por aqui estarei. Mas eu quero que você me conte o seu segredo para manter tantos blogs interessantes, com textos que encantam.

    ResponderExcluir
  24. @Socorro Melo: 

    Socorro, somos responsaveis por nossa felicidade. Podemos renascer.


    Beijos

    ResponderExcluir
  25. @Anne Lieri: 

    Anne, como é maravilhoso ser mãe!

    Beijos

    ResponderExcluir
  26. @Leninha: 

    Leninha, estou torcendo que seu irmão supere a doença. É interessante, eu estou doente, peguei uma danada bacteria que nao vai embora, já mudei o antibiotico, ele acaba com meu estomago. O fato de ficar tao fragilizada faz pensar quando seria a hora e como.

    Beijos

    ResponderExcluir
  27. @Moro em um Kinder Ovo: 

    Muito obrigada pelas palavras.
    Eu fui começando devagarinho, adoro escrever, já tinha gosto pela escrita desde criancinha. E sou muito alegre.

    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Este pensador, viajeiro entre Sois
    Esta Ave pousada em mil embarcações
    Esbarco que passa sem vela ou remo
    Esta arca repleta de vibrantes emoções

    Esta mestiça flor de açafrão
    Este ramo de espinhos cravados na mão
    Esta alma que não ousa largar opinião
    Este homem vestido de solidão

    Bom fim de semana

    Doce beijo

    ResponderExcluir
  29. Oi,Sissym!Passando para te deixar um beijo e desejar-lhe uma ótima semana!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  30. Sissym, não somos preparados para perdas e não sabemos como lidar com elas. Esse medo vem da infância e, algumas vezes, criado por chantagem.
    Não há idade ou maturidade que nos afaste dele. Você concluiu com perfeição seu texto pois só as nossas manifestações de hoje poderão nos trazer um certo alento, quando não mais as pudermos fazer. Bjs.

    ResponderExcluir
  31. Sissym, querida!

    Obrigada pelo carinho imenso.
    Vê-la lá no castelo é bom demais.
    Perdoe a minha falta!

    Menina, amei o texto.
    Ficou lindíssimo.
    Você escreve muito bem.
    Delícia de leitura.

    Tenha uma linda semana

    ResponderExcluir
  32. bom, não sei se pensamos de maneira parecida...

    a mais de 16 anos sai do Brasil...

    não foi minha vontade, apenas por intolerância de minha mãe pelo meu modo de viver...

    longa história, um dia te conto...

    mas, apesar de tudo, nunca deixei de amá-la....

    durante anos, comprei roupas, maquiagem, guloseis, enfim, tudo que podia e mandava para ela...

    todos me diziam que era dinheiro gosto á toda...

    à toa? por que?

    porque não dar amor, carinho, a quem amamos enquanto estão aqui, nesse mundo?

    sim, foram coisas materiais, mas de tão distante, foi o único jeito além das cartas e telefonemas que pude dar carinho a ela...

    hoje, com a crise que vivemos, fica difícil, mas digo que ela sempre amou tudo.

    devemos como vc escreveu, pensar e agir em algumas coisas, "como se não houvesse amanhã"...

    Beijos

    ResponderExcluir
  33. @O Profeta: Profeta, fiquei muito satisfeita de ler sua mensagem.

    Beijos

    ResponderExcluir
  34. @Flor de Lótus: 

    Flor, muito obrigada. Tivemos um lindo fim de semana, ensolarado.

    Bjs

    ResponderExcluir
  35. @MARILENE: 

    Marilene, quando penso neste tipo de assunto, as lembranças estão conectadas a um tempo distante. Como disse, vem da infancia. Chantagem ou nao, a morte é inevitável e deixar de ver é assombroso, porque amamos.

    Bjs

    ResponderExcluir
  36. @Ilaine: 

    Ila, eu imagino que muitas pessoas sentem esta pontinha angustiante. Alias, crescemos sempre com esta duvida e receio.

    Bjs

    ResponderExcluir
  37. @Nós Os Cachorros: 

    Amigo, eu tambem sinto muita falta de minha mae que mora em outro país. Ela está muito idosa, queria muito estar ao lado dela mais e mais vezes e nao consigo ver esta possibilidade se concretizar por motivos financeiros.

    Eu lhe entendo em tudo.

    Bjs

    ResponderExcluir
  38. Sissym, dei uma passeada bem grande pelo seu blog e gostei muito. Muito bem elaborado e seu talento é bastante grande.
    Quanto a essa postagem, eu substituiria a palavra e também o sentimento de medo por ZELO. Na realidade a preocupação e a expectativa do " amanhã " é que nos desgasta. Talvez seja até pior que um medo. O importante é que essa postagem nos leva a refletir e isso é um bom exercício.
    Beijo no seu coração.
    Manoel

    ResponderExcluir
  39. @Blog do Óbvio - Manoel: 

    Isso mesmo, Manoel, ZELO e quando falo em 'proteção' e 'cuidar' refiro a este sentimento de amor.

    Beijos e muito obrigada.

    ResponderExcluir
  40. Boa tarde amiga Sissym, acho que esse é um medo que todos nós dividimos, principalmente com tanta violência nos cercando...abrir a porta e sair de casa já pode ser considerada uma grande aventura...e esse é um medo diário, só nos resta ter fé em Deus e viver a vida, mesmo que com o coração apertadinho. bjnhos.

    ResponderExcluir
  41. @Suely Poubel: 

    Suely,

    Estou chocada com tanta violencia nas ultimas semanas, uma absurda foi o indigente dar pauladas na cabeça da turista (que tinha 2 filhas) e deixa-la em estado gravíssimo! Que mundo é esse?!

    Bjs

    ResponderExcluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada