Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

domingo, 31 de julho de 2011

Semente

Semente





Diante de todas as dificuldades que o dia apresenta,
salta aos olhos as barreiras formadas pela tempestade.

Nesses dias de batalha muitos não conseguem sequer levantar.
E se não existe luz no escuro do dia, ficamos perdidos,
desorientados com a própria incapacidade de reagir.

Feridos...

Onde buscar ajuda?

Se os amigos já se afastaram, se os parentes se isolaram,
se nós mesmos não acreditamos em mais nada,
se os deuses que nos apresentaram não se manifestam,
se até a justiça parece tão injusta, se estamos terrivelmente sós,
se o fundo do poço parece um lugar tão seguro,
se as lágrimas já nem aparecem e a dor virou companheira de viagem.
E se tudo parece extremamente cruel e a esperança apenas uma miragem...

Eis que no meio do asfalto, no vão entre as pedras, uma flor insiste em brotar,
nasce desafiando tudo, se faz forte e linda, como a mostrar;
que no improvável, existe uma força maior,
que nos capacita em nossas lutas,
que em nossa semente, já existe tudo o que precisamos,
para "brotar" no meio do deserto, espremidos entre as
pedras da nossa ignorância e florescer entre espinhos.

Não deixe de lutar!

Não deixe de apontar suas "folhas" para o sol.
Os raios que banham os mais afortunados, é o mesmo que toca o
miserável caído, que ao perceber a grandiosidade do Universo,
pode se colocar de pé cheio de dignidade, e perceber que existe uma
oportunidade em cada canto, para se libertar de todo e qualquer pranto,
e recomeçar...

"Porque a noite vem, a chuva passa, o dia se estabelece,
e debaixo do céu, tudo recomeça e convida:
-Vem vencer, vem viver a sua vida!"

Se no meio da sua batalha, entre as lágrimas do desespero,
você enxergar uma réstia de luz, saiba que você não está sozinho,
quem te abraça, é o próprio Jesus.



Paulo Roberto Gaefke




Este texto me fez lembrar de momentos tão difíceis que já passei. Absolutamente correto encontrar dentro da gente a força para nos mover e enfrentar as dificuldades. Mas não é fácil. Não funciona com todos.

Como consegui superar? Creio que seja uma característica de minha personalidade. Eu tenho muito amor para compartilhar, capacidade para ouvir e para conversar. Se você não tem força, eu posso lhe levantar.




terça-feira, 26 de julho de 2011

Analfabetos do Céu




Numa escola de ensino fundamental, uma menina de 7 anos fez um desenho de uma paisagem com tintas coloridas. Era a tarefa do dia na aula. Pintar um lugar onde eles gostariam de estar. A menina se esmerou com a palheta de cores, e produziu, empolgada, sua obra de arte. Ansiosa, levantou-se da cadeira e foi mostrar à professora.

Ao ver a pintura, a educadora notou algo estranho já de súbito. Disse baixinho um “muito bem”, para incentivar a criança, fez um carinho e pegou o desenho em mãos.

Os trabalhinhos seriam expostos no outro dia no mural da escola.

No intervalo para o lanche, a professora não se conteve, pegou o desenho e foi mostrar às outras que se encontravam na secretaria da escola. Ela queria uma opinião sobre aquilo. Algumas delas eram mais entendidas em psicologia infantil, e quem sabe poderiam ajudá-la a decifrar o que estava pintado ali.

“O que será que ela quis dizer com isso? Isso deve estar mostrando algum sentimento, algo que ela tem guardado. O que será?”

As amigas de profissão não souberam dizer. Algumas disseram que não era nada, que não deveria se preocupar. Mas ela estava “encafifada”, se poderia dizer.

Voltou à sala de aula, e resolveu que, ao final do período, iria conversar com a menina e perguntar a ela o que significava. Chamou-a então, com discrição, à sua mesa e perguntou, com a pintura na mão:

Querida, você pode explicar algo para a tia ?” – A criança acenou com a cabeça.

Se o céu é azul, por que você desenhou um ?” - Perguntou novamente a professora.

Mas o céu não é azul, tia !” – Respondeu ela, com educação.

Quem diz que o céu é azul é analfabeto de céu! Ontem, no final da tarde, o céu atrás de minha casa estava assim, rosa. Esses dias vi um céu laranja! À noite ele é sempre preto, ou azul escuro, mas de dia ele pode ser cinza claro, cinza escuro, vermelho... Sabe... Uma vez vi uma tempestade tão grande no céu, que ela chegou a pintar o céu de verde! Não é todo mundo que acredita, mas eu vi, era verde.”

A menina fez um verdadeiro discurso sobre as cores do céu, deixando boquiaberta a professora desatenta. Ela nunca havia parado para pensar nisso. Aceitou tão facilmente a verdade, o clichê de que o céu é azul, que acabou esquecendo a variedade de cores possíveis no zimbório terreno. Percebeu então como as crianças têm uma sensibilidade admirável, e que muito tinha a aprender com elas. Com certeza, na próxima vez, antes de achar que possa existir algum problema numa criança, iria se analisar, para perceber se não era sua sensibilidade que precisava de escola.

* * *

Toda criança é especial, e merece ser tratada como tal. Da mesma forma como nem sempre o céu é azul, cada criança tem suas particularidades, e os educadores precisam estar atentos a elas. Não se pode usar uma mesma fórmula, um mesmo padrão de ensino ou educação no lar, para todas as crianças. Faz-se necessário ajustes, adequações, atenções individualizadas.


Todo céu é belo, mesmo sendo amarelo, rosa, vermelho ou negro.


Redação do M. E.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Pele de Cordeiro - Manipulação

"Quem mata o tempo injuria a eternidade."

Henry David Thoreau



Alienação Parental


"Se Deus criou as pessoas para amar, e as coisas para cuidar.
Por que amamos as coisas e usamos as pessoas ?!"

Bob Marley



A alienação parental é mais comum do que muita gente possa imaginar. Este crime emocional acontece quando o pai ou a mãe, já separados, incitam o filho ao ódio do outro.

“A alienação parental é uma forma de abuso emocional, que pode causar distúrbios psicológicos capazes de afetar a criança pelo resto da vida, como depressão crônica, transtornos de identidade, sentimento incontrolável de culpa, comportamento hostil e dupla personalidade”, explica o deputado federal Régis de Oliveira (PSC-SP).

terça-feira, 19 de julho de 2011

Quando os amigos partem ....

"A hora do encontro é também despedida
a plataforma desta estação, é a vida."

Milton Nascimento e Fernando Brant



Eu e Karla, encontro da C11 em 10.02.2010.



Uma vez, quando meu pai tinha uns 70 anos, ele ficou um pouco pensativo e triste. O meu tio, irmão mais velho, havia falecido. Eu pensei que era isso, mas ele expressou:

- Todos já estão partindo...

Ele não precisou falar muito a respeito. Amigos, parentes, um a um, já idosos, estavam mudando de casa, da terrena para a espiritual. Então eu fiquei pensando que um dia eu me sentiria o mesmo pesar. Começando pelo meu próprio pai. Nunca esqueci disso.

Na verdade, naquela época, eu já havia perdido alguns poucos amigos, de acidentes fatais.

Hoje, estava no MSN falando com meu querido amigo Cesar, quando percebi uma frase no perfil. Palavras de despedida para Emiliano e Karla. Eu perguntei se foi um acidente para ambos morrerem. Não. Parece um filme real de Romeu e Julieta, ainda não muito entendido, porém possível quando se fala de amor. O que pude ler nas manchetes dos jornais foi o seguinte:

"De acordo com amigos, há suspeita de que, ao ver o marido morto, ela entrou em choque e sofreu uma miocardiopatia (espécie de ataque cardíaco causado por forte emoção). Há também a suposição contrária: de que Emiliano é que teria tido um enfarte fulminante ao perceber que a esposa passava mal. "

O fato que ela, a Karla, se foi... e assim vamos indo... cada um com seu dia, seu tempo, seus motivos. É o chamado. Inevitável.

Eu tenho ótima recordações de você, minha doce amiga Karla Hansen. Que Deus os abençoe.



domingo, 10 de julho de 2011

Lembranças e palavras que o tempo não apagará

Hoje é o presente, o dia que acontece, porque amanhã, o hoje será o passado. Findou.

A minha sobrinha caçula, que é uma mocinha encantadora, vai fazer um intercâmbio e voltará no próximo ano. A minha filha sempre teve uma grande paixão por ela. Clarissa é muito brincalhona e simpática. Quando estão juntas são um grude e motivos de muitas gargalhadas.


O tempo não pára!
Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo...
Mário Quintana




Houve uma despedida e minha filha não pôde comparecer... novamente.




O valor das coisas não está no tempo que elas duram,
mas na intensidade com que acontecem.
Por isso existem momentos inesquecíveis,
coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.

Fernando Sabino







domingo, 3 de julho de 2011

Aceitação

Aproveite sua energia interior




Somos interiormente pura energia...
e toda energia pode ser utilizada para o bem ou para o mal.
O uso de nossa energia interior depende de nós mesmos,
de equilíbrio emocional, de nosso auto-domínio.
Se estamos irados, nosso interior pode transformar-se
numa potente usina de emissão
e processamento dessa energia negativa.
Se nos vergarmos ao poder da ira,
tendemos a um tipo de vivência improdutiva,
extremamente nociva - a nós mesmos e aos que nos rodeiam.
Por que canalizar nossa energia interior para os descaminhos da
improdutividade - que fatalmente levam ao abismo da existência?
Por que não aproveitá-la de maneira construtiva
e saborear a prática do bem?

(autor desconhecido)



sexta-feira, 1 de julho de 2011

Cuida to teu dia, desde os primeiros instantes.




Cuida to teu dia, desde os primeiros instantes.

Quando acordas, a tua mente se prepara para as atividades
do dia e apresenta condições ideais para aceitar e
firmar os bons pensamentos, tal como uma terra
virgem à espera de boas sementes.

Inicia bem o dia.

Desde os primeiros momentos, pensa em coisas alegres,
proveitosas, e afirma com convicção:

HOJE, AMAREI MUITO E TUDO TOLERAREI.
NÃO TENHO AFLIÇÕES OU RANCORES.
O ONTEM JÁ PASSOU.
SOU FELIZ.

Os primeiros instantes são os pés que sustentam o dia.
Merecem trato especial.

Faz boa corrida o atleta que vai
bem desde os primeiros passos.



Lourival Lopes