Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Falando com nossos botoes

Falamos com nós mesmos todos os dias, mesmo se nos custa confessar. Saber que todos fazem isso nos assegura, nos tira da classe dos anormais e nos coloca ao mesmo nível que outros seres humanos. Entretanto, temos que saber até onde vão os limites.

Mas um louco consciente da sua loucura, já não é louco, mas um ser humano consciente das suas limitações.

Um momento a sós com nós mesmos é preciso e benéfico. Pessoas que sentem a necessidade constante de estar em movimento, no barulho, na agitação evitam, muito provavelmente, de pensar nos próprios problemas, seja por medo de enfrentá-los, seja por que não sabem como resolvê-los. O que ignoramos nos faz menos mal. Ao inverso, fechados demais e pensando demais é que algo também não vai bem. A boa medida, sempre e em tudo, traz equilíbrio para nossas vidas.

Em alguns momentos precisamos conversar com nossos botões. Ver, talvez, e rever nossos conceitos da vida, nossas fragilidades, tentar encarar com honestidade nossos sentimentos em relação aos outros, uma forma de nos tornarmos pessoas mais sãs, mais preparadas para contribuir na construção do mundo.

Não podemos consertar o mundo se nós mesmos nos sentimos quebrados. A paz que damos é a que possuímos, então precisamos buscá-la, transformando as pedrinhas que nos machucam em pontes que nos ligarão a outras pessoas.

A solidão é um mal e queremos fugir dela. Mas nós atraímos ou afastamos as pessoas, segundo nossa vida, nossa maneira de enfrentar uma coisa ou outra.

Ninguém é responsável pela nossa vida. Somos grandes. Somos raios de sol e os que querem calor e luz se aproximarão. A nós cabe brilhar. E todos conhecemos a fonte. E para quem ainda não encontrou o caminho, é só procurar.



Letícia Thompson

Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails Related Posts with Thumbnails

21 comentários:

  1. As pessoas tem a mania de quererem conhecer a tudo e a todos, menos a elas mesmas. Acho que se auto-conhecer é fundamental. Por um lado você sofre bem mais, pois enxergar quem você é, nem sempre é agradável.

    ResponderExcluir
  2. Texto fantástico ! Muito bom !
    Concordo que temos que aprender o equilíbrio entre a introspecção exagerada e o nunca refletir sobre nossas vidas.
    Eu sempre que posso converso com meus botões, mas se não me vigiar acabo entrando neste estado de só reflexão !
    Ainda estou me aperfeiçoando ! :)
    E é muito certo o que disse sobre pessoas sempre em movimento, já li algo em psicologia que mencionava esta "fuga" das suas próprias reflexões.
    Um grande abraço !

    ResponderExcluir
  3. Olá Sissym!

    É isso mesmo, maravilhoso texto de Letícia Thompson, quão é importante essa reflexão e maneira de desenvolvermos nossos conhecimentos e assim crescer transformando nossas dúvidas e criando acertos também, e quanto mais nos entendemos mais nos deparamos que somos todos humanos e iguais em diferentes pontos e únicos na forma da nossa visão e nos transformamos a cada dia pois o progresso é a própria transformação do ser, isso é fluir com a vida!

    Um abraço,
    "Todo o conhecimento é Luz que Inspira a Alma" -*Vera Luz*-

    ResponderExcluir
  4. Olá Sissy querida!
    Eu acho necessário e vital termos nossos momentos de solidão. Aquela hora de conversa franca, onde não conseguimos (mesmo que se queira) esconder as nossas fragilidades. Acho que essa "solidão" é precioso caminho na conquista da paz espiritual. Lógico que de maneira construtiva, buscando se fortalecer e não para apontar os defeitos e falhas e ficar se remoendo.
    Quando silenciamos por um instante, conseguimos ouvir a voz do coração e ele nos orienta, com certeza, para um bom caminho.
    Grande beijo,
    Jackie

    ResponderExcluir
  5. Minha querida amiga Sissym, boa noite!!!
    Que texto maravilhoso, adorei!!!
    Refletir é necessário, digamos que conversar com nosso pensamento, eu prefiro dizer "com a alma", é uma prática indispensável para o crescimento interior e para aplicação na vida exterior... dosar os nossos sentimentos e atos, procurar sempre o equilíbrio é essencial para uma vida com qualidade.
    Parabéns pelo excelente texto, adorei!!!
    Beijos no coração e muita paz em sua vida!!!

    ResponderExcluir
  6. Cada vez mais faço isso: conversar com meus botões!
    Uma quinta iluminada! Abçs!

    ResponderExcluir
  7. Querida, mais um texto maravilhoso.Me lembra a carta do Tarot de numero 9_ O eremita:ele nos mostra realmente a necessidade de se afastar as veses do barulho social, para buscar respostas interiores, como uma luz que a gente so observa no silencio da meditação.Mas ele alerta o que voce sabiamente falou: o perigo de se isolar demais, se fechar, pra tudo ha limites.É saber o que quer e ir atras da realização.Grande beijo!

    ResponderExcluir
  8. "Geograficamente" falando os botões assemelham-se a ouvidos prontos para nos ouvir. Quem já conversou com os seus botões mais de uma vez sentiu o bem que isso faz. A resposta deles - o silêncio - em muitas vezes funciona assim: "Yes!"

    Que sempre tenhamos botões para conversar.

    Beijo do amigo.

    ResponderExcluir
  9. Sissy darling,
    I am alone quite often and find myself talking to myself without even realizing it sometimes. I confess that I talk to you sometimes too when I'm alone.
    Smokey sometimes thinks I might be talking to him! He gets a little bit confused sometimes!
    I sing when I am alone too. Sometimes I find an unexpected audience in a neighbor or two!
    Your sunshine is always shining Sissy, you just have to remember it's there.
    Good day to you - it is almost Friday!
    Love, Craig

    ResponderExcluir
  10. @ Craig: Thank God it's almost Friday, thank goodness that you understand the reason why!

    ResponderExcluir
  11. @ Eduardo: voce está certissimo!

    ResponderExcluir
  12. @ Sam, eu tambem costumo mergulhar nos meus pensamentos, algumas vezes tenho que me policiar! bjs

    ResponderExcluir
  13. @ Vera, precisamos nos conhecer para tentar nos localizar neste mundo!

    ResponderExcluir
  14. @ Jackie: Outro dia, embora bonito domingo, preferi ficar em casa e meditando.
    Algumas vezes tenho esta necessidade, no final eu me sinto melhor.
    BJS

    ResponderExcluir
  15. @ Du, vivo falando com minha alma... eu tento me ouvir, existe uma voz dentro da gente que muitas vezes ignoramos. BJS

    ResponderExcluir
  16. Grande Sissym, não existe um manual pra se lidar com estas situações, vai depender muito da formação da pessoa, do caráter, enfim da maneira que esta pessoa está interada com o mundo. Sei lá, alguns conseguem resolver problemas rapidos, outros empurram com a "barriga", outros precisam de muita gente por perto, outros a distância e o isolamento faz bem ...afinal neste quesito cada um é cada um ....ou não.

    ResponderExcluir
  17. @ Antonio: Eu lembrei-me agora de quando pequena e ouvi pela primeira vez esta frase: falar com os botoes. Então, eu mexia neles algumas vezes, na camisa, ficava olhando sem entender... que eu já pensava silenciosamente!

    ResponderExcluir
  18. @ Joselito, vc disse algo interessante. Eu sou um pouco de tudo. Dependendo de como estou ou resolvo rapido ou enrolo ou preciso de um empurrão mesmo!

    Bjs

    ResponderExcluir
  19. @ Franck: Obrigada!

    @ Senhor da Vida! Esta carta 9 combina muito comigo, normalmente eu me entrego a meditação!

    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Sissym, minha linda!
    Obrigada por me visitar e perdoe a demora. Estava viajando.

    Gostei muito do texto de LatíciaT., Sissym. Que boa escolha. Converso muito comigo, todos os dias. E me faz bem. Mas o mundo lá fora também procuro acompanhar. Preciso da solidão, mas adoro ver as pessoas.

    Beijo

    ResponderExcluir
  21. @ Ilaine: saudade de voce! Eu tambem adoro ver as pessoas, elas falando, gesticulando, não conseguiria viver isolada. Bjs

    ResponderExcluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada