Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Viver a vida: sem discriminação

Já tem algum tempo que eu queria colocar este depoimento no meu blog. Eu não assistia a novela Viver a Vida, mas nos últimos capítulos resolvi sentar um pouco para vê-los. Os depoimentos me tocavam, cada um era um ensinamento. Este, para mim, foi um deles que me chamou a atenção.





Infelizmente, os melhores anos da infância não devem passar sofridos. Quais serão as lembranças dela?!


"A vida é breve, mas cabe nela muito mais
do que somos capazes de viver."

Saramago



Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails Related Posts with Thumbnails

16 comentários:

  1. Amiga SISSYM:
    Li o seu texto, em verdade, uma narrativa verdadeiramente que nos corta o coração e assisti ao vídeo, simplesmente emocionante, comovente e nos remete a refletir. Dezenas de interrogações ficam pairando no ar. Até quando o nosso país vai continuar assim tratando aos seus filhos e até quando pais e mães vão querer continuar levantando a linha divisória da manipulação de todos os meios. Com sinceridade, esse bombardeio de acontecimentos me deixa entristecido, não sei nem o que lhe dizer, uma vez que, todos se julgam legítimos detentores da verdade. Uma pena!
    Parabéns pela excelente matéria!
    Abraços,
    LISON.

    ResponderExcluir
  2. bem como sou mãe
    e tbm tenho grandes problemas com o pai da minha filha o qual ela nem chama de pai
    o q é muito triste
    entendo perfeitamente como esta mãe se sente
    mas naum dá pra saber como a menina se sente
    crianças muitas vezes se fecham diante de problemas levam pra sí
    isso foi o q a psicologa de minha filha me falava
    vale a mãe estar sempre atenta
    literalmente
    pois é triste ter fatos como este
    na infancia
    sempre vai ficar cicatrizes
    bjim guria
    muito triii seu blog

    ResponderExcluir
  3. São dois casos que ocorrem muito, no caso da guarda a prioridade é sempre da mãe, e ela deve procurar a defensoria pública para fazer valer os seus direitos.Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente, ultimamente temos visto muitos pais (homens), acharem que seus filhos são mercadorias de troca, usam as crianças para chantagear e conseguir das mulheres o que não conseguiriam por outros meios, usam os filhos como um modo de magoar e ferir a ex-esposa...
    quantos não estão no noticiário da tv, porque pegaram os filhos para uma visita e sumiram com os filhos, outros tantos os mataram.
    Minha opinião pessoal: não são homens muito menos pai, pai é para proteger, educar, ensinar a crescerem aceitando as situações e respeitando os direitos e sentimentos dos outros. A partir do momento que tira da mãe o simples direito de informar o boletim do filho, de participar desta vida; que se sentem no direito de manipular professores e tutores, que tentam denegrir a imagem desta mãe, (conheço alguns que fizeram isto), nada são além de bárbaros, dão valor a vingança pessoal e nãp a saude fisica e psicologica dos filhos, e passam assim a serem somente idiotas, assinados e apoiados por uma lei falha... Nao merecem serem chamados de PAI!

    ResponderExcluir
  5. Que a espiritualidade maior atue firmemente para que esses homens ignorantes possam deixar a paz e o amor fluírem naturalmente.

    Um abraço.

    Drauzio Milagres

    ResponderExcluir
  6. Sissym, O Amor é a Lei, Amor sob Vontade!! Sem amor, e o desejo de doar, nada muda no mundo pra melhor. O dinheiro é que manda!!

    Acho que a discriminação é menos por sexo do que por dinheiro. Tristes dias que vivemos!!

    Bjs e força!

    Ebrael.

    ResponderExcluir
  7. Amiga Sissym, parabéns pela excelente postagem, o vídeo é muito comovênte... vida e amor sempre em primeiro lugar. Abraço e muita paz!!!

    escrito por Pirollo
    Site: http://www.edupirollo.blogspot.com
    1 hora 7 minutos atrás
    [dihitt]

    ResponderExcluir
  8. Querida fadinha,se a varinha de condão falhar use o amor e a garra para contornar essa situação.Torço para que tudo der certo. Um forte abraços.


    escrito por fabiosiebra
    Site: http://www.bitscaverna.com.br/meupensar
    1 hora 39 minutos atrás
    [dihitt]

    ResponderExcluir
  9. Então o caso vai mais além do que eu supunha,fadinha infelizmente tem pessoas que ainda não conhece a palavra civilidade - '' Você só conhece uma pessoa depois de uma briga.Só então é possível julgar o seu cárater'' (O Diário de Anne Frank ) e insisto na garra,fico na torcida e confia em Deus ele sempre nos reserva coisas boas.

    Um forte abraços.

    escrito por fabiosiebra
    Site: http://www.bitscaverna.com.br/meupensar
    1 hora 39 minutos atrás
    [dihitt]

    ResponderExcluir
  10. Minha amiga Sissym,

    Sinceramente como não tenho nem palavras para comentar diante de um fato triste como esse. A criança independente de quem ela seja, sempre me causa muita sensibilidade.
    Não sei que conselho lhe daria neste momento, porque as leis desse país são falhas.
    Mas a única opinião que poderia lhe dar neste momento de dor e medo, seria jamais perder a fé em Deus. O Nosso Pai jamais abandorá seus filhos e você é sua filha. Tenha fé que tudo será resolvido em paz. Viva com o rosto erguido e diga: Que seja feita a vontade de meu pai que está nos céus. Tenho certeza que você receberá ajuda.
    Conte comigo. O que puder fazer farei, não tenha dúvida.

    Abraços, extensivo a sua filha.

    Assis Azevedo


    escrito por assisazevedo47
    Site: http://caminhosdeluz.dihitt.com.br
    37 minutos atrás
    [dihitt]

    ResponderExcluir
  11. Eu acho importante falar das coisas como elas são. A vida não é um faz de contas, eu escrevo faz de contas para a gente poder sorrir, só que ela em altos e baixos, coisas maravilhosas acontecendo e outras dolorosas. É com a vivencia que aprenderemos a crescer e ser fortes.

    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Sissym,

    A vezes a vida nos pede mais um pouco do que achamos que podemos dar. Tudo que se refere a filho é uma batalha boa e valiosa. E são nesses momentos que devemos ultrapassar as barreiras impostas muitas vezes por nós mesmos e saber que podemos ir sempre muito mais adiante.

    Bela história dos Eduardos e essa realidade do outro caso, infelizmente, ainda deveremos enfrentar por mais alguns anos, todavia, a luta acompnahada da esperança e da vontade de vencer deve sempre nos impulsionar e com certeza estaremos sempre colaborando para a posteridade.

    Bela matéria!

    Bjos,

    Giseti.

    ResponderExcluir
  13. Putz, fadinha eu ainda quero navegar um monte hoje na net, mas com os olhos cheios d'água não dá!

    Linda história.

    bjos emocionados,

    ResponderExcluir
  14. Sissy my dear,
    Childhood should be a time of discovery, wonder, and enlightenment. Unfortunately, so many children, and parents, are suffering because the marriage has gone bad.
    I am lucky and thankful everyday, that my parents have been married for over 50 years now!
    My memories of childhood are very good. Camping trips, 'Indian Guides' with my dad, all the places we lived in and visited as a family etc. etc....
    My hope is that every child can have a comfortable and happy environment to grow in. My heart goes out to all that are suffering, especially the innocent children.
    See you soon.
    Love, Craig

    ResponderExcluir
  15. @ Amigos: O video é emocionante, importante é querer fazer o bem, ajudar uma criança a ser feliz e ter um lar digno para um crescimento saudavel.

    @ Craig: My dear, my time was so good too, I would like all children live so, but for somebody can be impossible.

    ResponderExcluir
  16. Hi sissy, thank for dropping my blog too...I like to get more support from u...also I like to be ur friend...

    Sissy u said that you added my blog in your blog rite...? where you added ..deaer?

    ResponderExcluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada