Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Quantas Islaines no Brasil ?

Esta semana todos viram nos noticiários a barbaridade cometida por um ex-marido que tirou a vida de uma mulher de 31 anos que desejava ser feliz.

O borracheiro Fábio William Soares, 30 anos, matou friamente com 09 tiros a cabeleireira Maria Islaine de Morais. Os leitores já estão cientes porque tudo foi filmado, além de que ele está preso e não se arrepende nadinha do que fez.

Homem mata ex-mulher diante de cameras de segurança.

Homem que matou ex-mulher foi filmado em BH está em cela isolada.

O fato é que ela o denunciou por mais de 1 vez, ou melhor, foram 08 vezes que ela procurou ajuda da justiça para proteger a vida dela. Hoje, eu assisti a resposta da delegada, em Belo Horizonte Por que nada fez de fato... apurar mais o que?!

Nesses últimos anos eu tenho recebido relatos, conversado com algumas mulheres e, infelizmente, até amigas, vítimas de violência doméstica. Todas preferiram não denunciar seus algozes justamente porque a justiça não nos defende.

Quanto maior a classe social é pior a retaliação. A primeira providência deles é nos transformar em loucas, vagabundas e psicopatas. Nos tirar todos os bens materiais possíveis e até os filhos para nos punirem. E só fazem isso porque a justiça é parcial, tendenciosa e cega, na maioria das vezes. O que leva ao sofrimento tanto da contínua vítima quanto de seus inocentes filhos.

Hoje em dia eu mesma aconselho a não fazer isso: não denunciar.

É uma contradição, porque eu participo de campanhas contra toda e qualquer tipo de violência. Mas nosso Brasil varonil vai levar muitos anos para mudar o sistema judiciário, porque antes disso, precisará mudar a mentalidade do brasileiro que gosta de levar vantagem em tudo.

Há uns 3 anos atrás, um casal teve um restaurante. Entre seus funcionários tinham uma cozinheira, pessoa maravilhosa. Eles estavam tentando ajudá-la, porque seu marido se transformou num alcóolatra e começou a surrar ela. Ela ou os filhos denunciavam o marido/pai, era preso algumas vezes, no máximo por 1 mês. Ao ser solto... a surra era pior. Chegou ao ponto de pegá-la com faca na mão. O que restou a ela foi abandonar sua casa própria, filhos e netos e sumir por dentro do Brasil para permanecer viva.

As noivas deveriam ser preparadas para as "adversidades" de um casamento, no tocante de observar certas situações que podem modificar comportamentos e aprisioná-las de forma homeopática. Lamento muito não ter adquirido este conhecimento antes, ele teria me protegido. Não é que todas mulheres passarão por isso, mas precisam ter um olho no padre e outro na missa. O amor é lindo, porém ceguinho...

Então, quantas outras Islaines não realizarão seus sonhos e serão abraçadas pelo beijo da morte?!




Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails Related Posts with Thumbnails

11 comentários:

  1. Saudações Amiga.

    Parabéns pelo artigo corajoso e de grande importância, não devemos mais tolerar a violência contra a mulher seja ela física ou não.

    Forte Abs.
    Alessandro Turci

    ResponderExcluir
  2. É necessário mais respaldo por parte da polícia para as mulheres.

    Ela procurou a polícia 7 vezes.


    Sissym, mais uma vez, parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Olá Amiga Sissym,

    Muito Interessante você trazer a tona esta questão, pois realmente existem muitas mulheres a sofrer a a morrer por causa dos erros e da morosidade da justiça.

    Infelizmente ainda hoje é mulher sofre muito na sociedade brasileira e quase sempre continua submissa ao marido, há uma grande dificuldade em fazer valer alguns direitos essências das mulheres.

    Penso que as mulheres devem ser amadas, cuidadas e respeitadas como as criaturas doces e fortes que são!

    O Mundo precisa de mais respeito e mais amor entre as pessoas!

    Grande Abraço;
    Lauro Daniel

    ResponderExcluir
  4. Sissy my darling, There are hardships in every relationship but no one should have to endure this kind of brutality. It happens in every country, and I hope people around the globe see this and get your message. Peace to you and your beautiful daughter. Love, Craig

    ResponderExcluir
  5. Eu sei bem como é isso, e ainda não vejo solução pra minha vida, voltar e correr riscos, ou viver escondida e longe dos meus filhos.

    ResponderExcluir
  6. Grande Sissym, nós arrumamos desculpas para tudo, o alcool, a cultura ou falta desta, a miséria, a justiça, a policia, mas, na verdade somos todos animais ... alguns conseguem controlar melhor suas emoções, entretanto muitos não conseguem ....temos de ficar muito atento aos sinais .... e se afastar enquanto é tempo destas pessoas que não conseguem ter controle sob suas emoções ....

    ResponderExcluir
  7. Saudações!
    Que Post Fantástico!
    Amiga Sissym, para mim é injustificável retirar a vida de qualquer ser humano e até mesmo de qualquer outra forma de vida na terra. Particularmente acho que o borracheiro ainda está com sorte, casos similares a este no oriente médio, era no mínimo ir parar na forca ou no PAREDON.
    Parabéns pelo excelente Post!
    Abraços,
    LISON.

    ResponderExcluir
  8. Olá Sissym ,

    Chocante o caso ,espantosa a nossa justiça.
    Sinto que mundo está cada vez mais difícil por vários aspectos. Concordo plenamente com o comentário do Joselito.

    abs.
    Eninha

    ResponderExcluir
  9. Fui professora dessa menina. Desde novinha já se mostrava audaciosa, decidida e corajosa. Entre Viver intensamente, mesmo correndo riscos , e viver escondida longe de SUA PRÓPRIA VIDA, ela escolheu a primeira opção.
    Infelizmente... a mulher é vítima do homem que se considera o dono , no caso, considera a mulher um objeto.

    ResponderExcluir
  10. Olá querida amiga Sissym,

    Parabéns por essa matéria magnífica que publicou.

    Você é uma mulher de fibra e muito corajosa.

    Essa foi a mensagem que quis passar de você, ao publicar sobre Ester, uma mulher da Bíblia, a grande rainha corajosa, semana passada.

    Está demonstrando, mais uma vez essa coragem.

    Que Deus esteja sempre presente em sua vida, abençoando-a e protegendo-a de tudo.

    Carinhoso e fraterno abraço,
    Lilian

    ResponderExcluir
  11. Sissym,

    Escolhi esse post, pq esse assunto tbm me revoltou deveras. A Justiça ainda é machista, e põe machista nisso!!

    É isso aí!! É não denunciar, permanecer viva e se arrepender por um bom tempo de se ter casado com uma bosta como esse!!

    Depois perguntam pq as pessoas estão se recusando, ou melhor, passando a ter "fobia" de casamento...vai ver que a palavra "fobia" não seja exagero.

    BJs Nereida!

    ResponderExcluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada