Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Tragédia na Gávea

Eu acabei de me sentir a pessoa mais inútil do mundo, embora o bombeiro do 193 tenha me dito que não. Agora eu sei que se um dia tiver o azar de ver o que presenciei, eu posso me oferecer para acompanhar... nunca mais deixarei de fazer o que meu coração pediu...



Este lindo lugar fica a poucos metros da minha casa, eu passo por ele todos os dias desde 1996, sozinha, acompanhada com familiares, amigos e especialmente a minha filha. Passam meus amigos com seus familiares, passam estranhos, estudantes... e bandidos!







Hoje, dia 04/12/09, chovia..., estava voltando da padaria às 19:20H, quando vi de longe umas pessoas, um homem no chão e uma bicicleta. Eu pensei que ele caiu, foi a pergunta que eu fiz. Ele tomou um tiro na têmpora direita por motivo de assalto! Ele estava de lado e agonizava, tentava levantar. Eu vi alguns jovens ligando desesperadamente para os bombeiros e polícia. E o resto só ao lado e parados. Eu comecei a chorar arrasada.



Cheguei a pensar, como jornalista, em tirar uma foto! PRA QUE? NÃO!!!


Então, eu desejei profundamente chegar perto dele e consolar... mas eu chorava, só eu!!! Só eu!!! Eu não sabia se poderia tocar nele, as pessoas diziam que não! Então pedi por favor que orássemos... NINGUÉM rezou por ele, somente eu... e as lágrimas rolavam... Pareciam minutos infindáveis, quando chegou a ambulância 192.

Os para-médicos são MUITO rápidos, em segundos colocaram com EXTREMO cuidado o rapazinho (que poderia ser meu filho, talvez tivesse uns 22 anos) na maca e rapidamente o levaram. Foi... para o destino dele...

Eu queria muito ir com ele... mas quem sou eu??!! Eu tentei ligar para o Hospital Miguel Couto, a única COISA que me atendeu disse que talvez não tivesse mais Assistente Social por lá e resmungou outro número, mas nenhum outro que eu tenha tentado fui atendida.

Eu queria me prontificar a ir lá e ficar com ele, até que alguém da família aparecesse...




Então, Deus... você sabe que eu queria muito ter feito isso, desculpa a minha lentidão, falta de jogo de cintura, sei lá... porém agora eu já sei que posso tentar ser ouvida e acompanhar uma pessoa acidentada.

Ele é um bonito rapaz que pedi muito ao Senhor e a Medalha Milagrosa que o ajudasse e o abençoasse.

Perdão... Amém!

Simone.

Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails Related Posts with Thumbnails

22 comentários:

  1. Nossa Sissy, isso não foi legal de presenciar. Tento imaginar o seu desespero. Saiba que a sua oração foi muito importante para ele. Eu nunca presenciei nada assim e peço a Deus que não tenha de passar por isso.
    Sua atitude, desejo de ajudar é muito bacana e você poderia sim ter acompanhado ele, já que não havia um parente ou conhecido.
    Espero que você consiga lidar bem com isso e não tente nunca se culpar, pois o que você fez foi muito valioso.
    Fique em paz, beijo.

    ResponderExcluir
  2. São situações chocantes que nos deixam sem capacidade de agir. Provavelmente o que poderia ter sido feito, já estava feito. Fizeste o que a tua alma te mandou, Sissym. Acredito que agiste como deveria ser.
    Quanto à história do garoto, é revoltante. E ter sido num lugar onde se passa ou passeia com regularidade, onde deixamos os nossos filhos brincar e correr, deve deixar um enorme sentimento de insegurança.
    Beijos
    Luísa

    ResponderExcluir
  3. Que momento dificil, minha amiga. Já passei por muitas situações parecidas mas sempre fico paralizada e só o que faço mesmo é rezar muito e durante dias, pela pessoa. No final, esqueço o que passou mas, orei, isto é o que importa.
    O mesmo com você pois Deus te sonda, te conhece e sabe o que você fêz: a coisa mais importante que alguém poderia fazer!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  4. Sis!

    Que coisa horrível minha amiga!

    Estamos vivendo num mundo terrível, com muita violência, e nem podermos sair na rua com a tranqüilidade de antes.

    Espero em Deus que esse rapaz esteja bem, e vou pedir por ele em minhas orações.

    Lamentável!

    Bjs.

    Rosana.

    ResponderExcluir
  5. É triste, Sissy. São fatos que infelizmente se tornam corriqueiros e este é o perigo. As coisas que vemos pela TV passam a acontecer ao nosso lado. E nós ficamos cada vez mais presos. Sem poder usar um relógio X, um celular Y, sem poder confiar em alguém que chega apenas para pedir informações, pois o medo de assalto afasta a todos.

    Espero que este rapaz tenha sido atendido a tempo e que não se torne mais um número para as autoridades. Isso é o que somos: números. Até quando?

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Eu não conheço o RJ muito bem, mas também não faço questão, só sei que quando foi anunciada a ciade vencedora eu achei horrível, mas, como todo mundo no serviço estava comemorando, guardei minha opinião para mim, senão iria parecer o pessimista enjoado...
    Abraço

    ResponderExcluir
  7. Sissym
    E o preço que pagamos por essa sociedade tão agressiva. Mais querida amiga não se culpe por esse fato que aconteceu na sua vida, Deus sabe o quanto vc queria poder ajudar, mais vc ajudou e muito fazendo suas orações e podde ficar tranquila que Deus ouviu todas elas e pegou suas lagrimas e guardou para ele.

    Concentrado

    ResponderExcluir
  8. Cada um de nós ajuda como pode e de maneiras diferentes. As vezes vem aquela sensação de "eu poderia ter feito mais", mas as vezes só conseguimos ir até um certo ponto. E isso é sinal de covardia? Não.

    Temos limitações e isso não é uma coisa ruim. limitações não são ruins, são apenas... limitações. As vezes as superamos as vezes não. Conforme vamos vivendo e passando por experiências, como essa que você passou por exemplo, as vezes damos um passo adiante na nossa superação pessoal.

    ResponderExcluir
  9. SISSYM:

    Voce não tem que se lamentar do que não pode, ou não conseguiu fazer.

    O GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO (G.A.D.U.), talvez a tenha impedido de faze-lo, justamente por ter determinado, que aquele momento era o
    final desta de umas das reencarnações do homem atingido.

    Mas temos que lamentar, SIM ... !!!
    E muito !!

    A banalização da violencia que está tomando conta de nosso BRASIL, do ARROIO AO CHUÍ .. !!

    Não é só aí onde voce reside, vive, o Rio de Janeiro, nem onde Trabalho, levo a minha vida profissional, São Paulo, apesar de residir em uma Ilha de Segurança e Tranquilidade, e pagar muito caro pro isso, é em SAMPA que vivo 70% do meu tempo .... de 24 horas, passo lá pelo menos 16 ou 17 horas, passo as outras 7 ou 8 horas restantes, quando volto para casa para recolher-me.

    Claro que isso apenas de segunda a sexta feira.

    Mas temos que dar um basta nesta violencia toda .. !!

    Não há ser humano, por mais insensato que seja, que aguente tal estado de coisa .. !!

    E nós não agüentamos mais ....

    Beijos no coração, SISSYM.

    De seu amigo,

    Luiz Gnz

    ResponderExcluir
  10. Sissy, the fireman was right. Please do not feel useless. There is nothing you could have done to prevent this. But this young man does have an angel on his side, (you). You showed compassion while others stood by. Let's hope he is going to be alright and thank goodness for people like you. I'll see you soon. Peace and Love, Craig

    ResponderExcluir
  11. Nossa!
    Que coisa horrível!
    A gente nunca espera acontecer isso acontecer na nossa frente, né?
    Eu fico apreensiva pq poderia ser alguém que a gente conheça ou algum parente...
    Esse mundo tá perdido!!!
    Fica bem!
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Syssim.
    Há momentos na nossa vida, principalmente quando acontecem fatos como o narrado, que nos abalamos e chegamos a perguntar. Por que Deus deixou isso acontecer?
    Mas, as coisas não são assim tão simples minha amiga porque existe a lei de causa e efeito que, de uma forma ou de outra, vai sendo cumprida.
    Por que aquele rapaz? Por que você tinha que passar por ali naquele momento?
    Não saberemos jamais. Então, antes de nos revoltarmos contra uma situação como esta não nos esqueçamos que Deus é soberanamente justo e bom e as coisas acontecem não porque ele quer, mas porque nós, pelos pensamentos, palavras e obras, fizemos que elas acontececem.
    Fique com Deus minha amiga.
    Beijão!
    Felipe

    ResponderExcluir
  13. Nossa amiga que cena deplorável de se ver. Não se culpe de não ter reagido prontamente ao acontecido,foi uma cena brutal, a qual o destino daquele jovem não estava em suas mãos. Sua parte você fez, orou por ele, se preocupou com se fosse alguém da sua familia , isso poucas pessoas tem a capacidade de fazer. Concordo com o Luiz quando ele disse sobre a banalização da violênica no Brasil, cenas como essa estão se tornando cada vez mais recorrentes . Moro numa cidade onde a criminalidade ainda não chega aos pés de Rio e São Paulo, graças a Deus, mais que ainda assim tem um alto índice de violência.
    Ótimo post. UM super beijo, se serve de consolo eu poderia até pensar em tirar a foto pensando como jornalista, mais num conseguiria segurar a emoção também não.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Sissym!!

    Vc fez o q podia fazer, nada além disso ajudaria mais do q seu desejo de fazer...e fez, orou!! Qtas pessoas não fizeram nada além de comentar ou por curiosidade ou por deboche de pensar q fosse mais um que devia ao tráfico??

    Vc teve desejos nobres, e isso basta dentre uma multidão de surdos-mudos.

    Vc fez o q devia fazer!! Vc fez o q podia fazer!! Vc fez o q a Simone tinha de fazer!! Nada além disso seria válido, natural ou ajudaria mais esse rapaz!!

    Bjs!!

    ResponderExcluir
  15. Triste relato, e principalmente quando estamos tão perto, é a vida banalizadas como nunca foi.

    ResponderExcluir
  16. Sua intenção jamais será esquecida. Parabéns.


    Um abraço,

    ResponderExcluir
  17. Há muito não vejo uma cena como essa, mas já morei em lugares onde tive de presenciar coisas horríveis. Acho que você foi até forte demais. bjs

    ResponderExcluir
  18. Estou num ciber agora,mas tu me dissestes com tanta agonia o que tinha acontecido contigo que tive que olhar do que se tratava, antes de sair daqui.
    Meu micro está sendo reformatado. Talvez à tardinha já o tenha de volta.

    Mas, quanto ao fato,diria que se fosse eu anotaria para onde o levaram...passaria em casa e pegaria um taxi para ficar junto dele.
    Pegaria seu celular e avisaria alguém dos contatos... não sei o que fizeram com a bicicleta dele (se recolheram), mas também pediria aos bombeiros para anotarem meu endereço e levaria para minha casa até que alguém a buscasse.

    Já fiz isso por aqui.
    Acompanhei um transeunte que um carro pegou na rua. Segui de táxi atrás da ambulância e fiz tudo isto que falei acima.

    Acho que precisas ir no hospital e procurar saber dele, minha linda.

    Podemos,sim, fazer mais que orar nessas horas.
    Um beijo e até a noite, se ficar pronto meu micro.

    tomara que esse rapaz esteja bem

    Maria

    ResponderExcluir
  19. Sissym,

    A violência gratuita esta por toda parte, não apenas no RJ, mas no mundo. Pessoas matam pessoas por divergências religiosas, para pegar um tênis, por motivo nenhum.

    Quando presenciamos cenas que achamos existir apenas na TV, normalmente ficamos sem ação. É normal que tenhas ficado paralizada.

    Quanto aos demais, talvez já estejam tão acostumados que nem ligam mais para a vida de seu semelhante.

    Não se sinta tão culpada por não ter feito mais, você fez o que achou certo e de acordo com a sua capacidade psicológica no momento.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  20. Oi Sissym! Já passei por uma experiência como essa tua, quando morei aí no Rio. Vi um homem baleado, sentado num quiosque em Copacabana, tem muito tempo isso. Sei como te sentes. Até hoje, quando lembro e fecho os olhos, me vem a imagem da cena. Chocante! Terrível! Neste caso, nada mais havia a ser feito.

    E penso que não deves te sentir culpada! Eu sempre sigo meu coração em situações de emergência. Na maioria das vezes, apenas faço uma prece como você, e entrego o caso a Deus, mesmo que sempre tenha vontade de ajudar de alguma outra forma.

    Só em situações muito especiais, é que me sinto fortemente impelida e aí sim tomo a frente da situação. Nem sei ao certo porque faço isso, parece que uma força maior está atuando, nem paro para pensar.

    Você verá que no dia que você tiver que atuar, isso acontecerá naturalmente.

    A verdade é que vivemos em uma Sociedade Doente, que precisa urgentemente rever seus valores e buscar o caminho da cura. Mas doentes podem curar-se. Não vamos perder a fé.

    Fique tranquila, nenhum de nós está abandonado pela Providência Divina. Bjs no coração Denize

    ResponderExcluir
  21. olá
    Seu relato é comovedor
    nele dá para sentir as diferentes emoções, que este episódio triste te trouxe
    e pode ter certeza que seus sentimentos ajudam o pobre rapaz, onde quer que ele esteja!
    As energias não precisam de direções, elas sabem para onde ir.
    E não te culpes pelo que não tens controle
    Se for do destino, com certeza saberás notícias do rapaz, e se não for, lembre que fizeste o que podias e suas intenções foram as melhores, e isto também é importante.
    :)

    ResponderExcluir
  22. Poxa e com toda razão querida.
    Sinto muito.
    Isso não ficará impune, Deus faz justiça o tempo todo e vi acontecer, sempre. Vejo coisas acontecendo para quem me faz mal e Deus deve permitir isso porque não desejo isso, se desejar o encanto acaba. Certamente com um assassinato Ele age com a mão mais pesada.

    Que ele descanse em paz, infelizmente boas pessoas vão embora, mas para um lugar melhor...quem sabe...

    Obrigada pela participação, bejinhos.

    ResponderExcluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada