Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

domingo, 8 de novembro de 2009

Campanhas para Transplante de Medula Óssea

Um anjo chegou no céu!

Eu tenho uma amiga muito especial, ela se chama Dri Viaro, recentemente convidou os amigos a participarem de uma campanha para ajudar Aline Coelho, portadora de Leucemia.

Eu queria fazer algo caprichado e deixei para este final-de-semana, mas ... desde 04 de novembro Aline se tornou mais uma estrela a brilhar no firmamento.

Contudo, os familiares dela continuam precisando de ajuda. Visitem o blog aberto pela causa de Aline e se emocionem: http://www.ajudealinecoelho.blogspot.com/



A Leucemia:

A leucemia é uma neoplasia maligna (câncer) que atinge o sangue mas que tem origem na medula óssea tendo causas desconhecidas mas que envolvem alterações gênicas como translocações e deleções. Ela tem como principal característica uma proliferação anormal de células da medula óssea, que originariam as células sanguíneas, e, a depender da linhagem dessas células terá-se o tipo de leucemia (mielóide ou linfóide).

Existem diversos tipos de leucemias, são todas malignas cada uma com características como prognóstico e tratamento diferentes, sendo, desta forma, o termo leucemia uma designação muito ampla. Os principais tipos de leucemia são:

  • leucemia linfóide aguda: o tipo de leucemia mais frequente na criança
  • leucemia mielóide aguda: mais comum no adulto leucemia mielóide crônica
  • leucemia linfóide crônica: mais comum em idosos
  • leucemia mielóide crônica: mais comum em idosos
As Causas:

Não existe uma causa única para todos os tipos de leucemias. Cada tipo de leucemia possui sua própria causa. Suspeita[bb]-se de ser causada por fatores diversos, dentre eles: herança genética, desencadeamento após contaminação por certos tipos de vírus, radiação, poluição, tratamento quimioterápico entre outros. Algumas vezes, pensa-se muito a respeito da baixa imunidade (onde células podem destruir células cancerígenas)ou alguma falha no sistema imunológico que fizesse com que alguma célula anormal não fosse destruída e se reproduzisse, dando início ao câncer. Não se pode determinar de forma exata como a leucemia se desencadeia em um indivíduo específico, mas é possível verificar através de seu próprio histórico a possível causa.

Os Sintomas:

As manifestações clínicas da leucemia são secundárias à proliferação excessiva de células imaturas (blásticas) na medula óssea, que infiltram os tecidos do organismo, tais como: amígdalas, linfonodos (ínguas), pele, baço, rins, sistema nervoso central (SNC) e outros. A proliferação rápida das células leucêmicas faz com que estas vão ocupando cada vez mais a medula óssea, não deixando mais as células normais (hemácias, leucócitos e plaquetas) se reproduzirem normalmente e saírem da medula óssea, causando os sintomas.

O Tratamento:

Como geralmente não se conhece a causa da leucemia, o tratamento tem o objetivo de destruir as células leucémicas, para que a medula óssea volte a produzir células normais. O grande progresso para obter cura total da leucemia foi conseguido com a associação de medicamentos (poliquimoterapia), controle das complicações infecciosas e hemorrágicas e prevenção ou combate da doença no sistema nervoso central (cérebro e medula espinhal). Para alguns casos, é indicado o transplante de medula ósse.

Fontes:
http://www.abrale.org.br/
http://www.ameo.org.br/
http://www.inca.gov.br/conteudo_view.asp?id=344
http://pt.wikipedia.org/wiki/Leucemia

http://seer.cancer.gov/statfacts/html/clyl.html
http://www.medscape.com/viewarticle/536049
http://professional.cancerconsultants.com/



A Prefeitura de Idaiatuba está sediando uma campanha para cadastrar doares de medula óssea.
A amiga Lilian Candello Salvadori, que ainda não tem blog, solicitou a minha colaboração, ela apresentou toda a informação abaixo e indicou o link.






Indaiatuba sedia campanha para cadastrar doadores de medula óssea

Indaiatuba realizará dia 28 de novembro, sábado, das 10h às 16h, na sede do Sesi (Serviço Social da Indústria), à Avenida Francisco de Paula Leite, Parque das Nações, 2701, a segunda campanha municipal para cadastramento de doadores voluntários de medula óssea. O evento é uma realização da Ameo (Associação de Medula Óssea), ONG Gabriel e tem apoio do Sesi, da Prefeitura Municipal de Indaiatuba e da Câmara Municipal. Para ser doador basta o interessado preencher os seguintes requisitos: ter entre 18 e 54 anos, bom estado de saúde e doar quatro ml de amostra de sangue para exame de compatibilidade, munido de documentos como RG e CPF e com telefones para contato. O cadastro é sigiloso. A campanha espera cadastrar 740 pessoas.

A presidente da Gabriel, Maria Inês de Toledo Carvalho explicou que atualmente o Brasil ocupa o terceiro lugar, com 1 milhão e 300 mil pessoas cadastradas no Redome; o segundo é a Alemanha e o primeiro são os Estados Unidos. “Esta é a segunda vez que no país se realiza uma campanha onde a mobilização acontecerá somente através da conscientização da população. Normalmente as campanhas são vinculadas a um paciente e há o apelo emocional e envolvimento das famílias e da comunidade”.

O cadastro realizado em 2008 em Indaiatuba, já registrou o primeiro caso de compatibilidade: uma funcionária da rede municipal de Saúde, realizou exames e aguarda ser chamada para fazer a doação de medula óssea na Unicamp.

Maria Inez explicou que o Brasil faz parte do Banco Internacional e o convênio permite exportar e importar medula óssea. “Essa atitude poderá garantir a chance de vida de pacientes portadores de doenças que comprometem o funcionamento da medula óssea, como doenças hematológicas, onco-hematológicas, imunodeficiências, doenças genéticas hereditárias, alguns tumores sólidos e doenças auto-imunes”.

Existe hoje no Brasil cerca de 760.000 cadastros ativos junto ao Redome, pouco para atender a demanda de pacientes em espera. A chance de se encontrar um doador dentro da família é muito reduzida, apenas 25% de probabilidade entre irmãos. Por isso 70% dependem de doadores não-aparentados, onde essa chance passa a ser de até uma em um milhão.

O transplante de medula óssea é indicado em doenças como: Onco-hematológicas: Leucemias agudas e crônicas, Linfomas de Hodgkin e não Hodgkin, Mieloma Múltiplo e Síndrome Mielodisplásica (SMD). Doenças Hematológicas: Aplasia Medular ou Anemia Aplástica Severa, Anemia de Fanconi, Hemoglobinapatias (Anemia Falciforme e Talassemia) e Hemoglobinúria Paroxística Noturna. Imunodeficiências: Congênitas ou primárias e secundárias.

Quem não se cadastrar durante a campanha em Indaiatuba, basta se dirigir-se ao Hemocentro da UNICAMP, Rua Carlos Chagas, nº 480 em Campinas. Informações sobre horários ligue: (19) 3521-8701. Prefeitura Municipal de Indaiatuba: (19) 3834.9000

Link desta notícia:
http://www.indaiatuba.sp.gov.br/gabinete/imprensa/noticias/9821/


Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails Related Posts with Thumbnails

4 comentários:

  1. Realmente o blog de Aline é muito comovente e este teu post muito importante.
    Beijinhos,
    Manuela

    ResponderExcluir
  2. Bahhhhh Nereida,

    Nem vou pensar duas vzs!!
    Tá lá o banner e vou recomendar q sigam o twitter!!
    É isso aó!!
    Mobilização!!

    Bjs Sissym!!

    ResponderExcluir
  3. o blog dela é muito comovente. e sim, vou aderir a esta campanha de mobilização. embora quem a motivou tenha partido, há muitos para assumir a vez.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá minha querida,
    Agradeço a sua colaboração. É extremamente importante essa campanha e o seu apoio.
    Bjs.
    Lilian

    ResponderExcluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada