Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Palas Aténa

Os meus amigos, como Ebrael, Diego e muitos outros, ficam me atiçando com palavras inspiradoras e então os meus olhos ficam assim... vão para um lado e outro, deixo de respirar, até colocar para fora o que já está me eletrizando: poesias! Quando escrevi "A Caçadora" não foi diferente. E com comentários aqui no Blog ou em outros lugares onde disponibilizo meus trabalhos, continuam acrescentando sementes para a minha fértil imaginação e assim continuei fazendo outras poesias.

O Geraldo, mais uma vez, falou sobre mitologia - vejam também Amado na Constelação - assunto que me deixa completamente extasiada. Desta vez não vou fazer rimas, sim dissertar sobre a deusa Caçadora: Palas Aténa (grego) ou Minerva (romano).

Palas Aténa é a deusa grega da sabedoria, inteligência e da guerra justa. Existem imagens dela associadas tanto a um escudo de guerra, como também à coruja da sabedoria. Inclusive a imagem de Aténa pode ser apreciada segurando Niké (deusa da vitória, representada por uma mulher alada).

Conta a lenda que Zeus apaixonou-se por Métis, sua primeira esposa. Mas foi dito a ele que ela lhe daria um filho que o destronaria, da mesma maneira que ele fez contra Cronos e Urano. Assustado ele resolveu que a engoliria utilizando de sagacidade. Numa brincadeira propôs que cada um se transformasse num animal diferente. Ela não foi prudente e se transformou num inseto, perfeito para que Zeus o engolisse. Métis já estava grávida de Aténa e terminou o período da gestação na cabeça de Zeus.

Durante uma guerra, Zeus sentiu forte dor-de-cabeça e seu ferreiro, Vulcano, lhe deu uma machadada na cabeça. Então Aténa saiu adulta, já usando armadura, elmo e escudo. Ela se transformou na mais poderosa deusa. Ensinou aos homens atividades como caça, pesca, arco-e-flecha, costurar, dançar. Como ela foi gerada na cabeça de Zeus, sua maior característica era a inteligência. Aténa deveria ser a rainha do Olimpo, como era mulher, Zeus continuou no poder.

Houve uma disputa amigável entre Aténa e Posídon (ou Poseidon, o Deus do mar) , a fim de saber quem daria nome à cidade que Cécropes, rei dos Atenienses, havia mandado construir na Ática. quem desse o melhor presente à cidade em beleza e significado, venceria. Posídon criou um cavalo alado e fogoso. Aténa de uma oliveira que produzia alimentos. Consagrou-se vitoriosa e a cidade recebeu o nome de Atenas.

Aténa desempenhou papel importante no poema épico de Homero, a Ilíada e a Odisséia. Teve participação no julgamento de Páris, sendo uma das deusas rejeitadas, apoiou os gregos na Guerra de Tróia, atuando como padroeira de Odisseu durante toda a sua longa jornada.

Aténa solicitou aos deuses jamais engravidar porque se isso acontecesse teria que abandonar as guerras pela justiça e viver uma pacata vida doméstica.



Curiosidade: ela teve uma participação especial ao julgar Orestes juntamente com o povo de Atenas, ela deu o voto de desempate que o absolveu, conhecido como o Voto de Minerva - seu nome romano.

Fonte:

Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails Related Posts with Thumbnails

6 comentários:

  1. Saudações!
    Grande Amiga Sissym,
    Que Post Fascinante!
    Um texto inspirador, uma verdadeira viagem!
    Belíssimo relato histórico!
    Valeu a pena conferir...Alías, tudo o que você veícula nesse magnífico Site vale a pena visitar, ler e comentar!
    Parabéns por mais um extraordinário Post!
    Abraços!
    LISON.

    ResponderExcluir
  2. Sissym, os temas mitológicos sempre foram fonte de inspiração para os poetas exatamente por ser tudo muito fascinante.

    Bela postagem! ;)

    ResponderExcluir
  3. Sissym...Adoro mitologia greco-romana e a nórdica tb. E demorei a ver, porque esse final de semana, tipo, foi AGITADO.
    Aqui dentro de mim, já não está longe de se tornar uma mitologia também. Complicado sabia?
    Fantamas do passado(ela) que preciso exorcizar, mas vive me assombrando todo dia. Tem uma deusa que está a minha espera e me ama (Voce sabe quem é) e até lá, preciso duelar com monstros, seres visíveis e invisíveis. E travar uma batalha a cada dia, nao é pra qualquer um. Mas como um guerreiro(Órion) e coragem não me falta (só tenho medo de baratas ahahah).

    Adorei o texto.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Sissym,

    a guerra justa é tônica nos seus discursos, ainda que transpareça mais a meiguice. Vc tbm tem a semente da sabedoria. Se está inspirada, luta por sua vida e pela vida dos seus, como fez Athená consigo mesma, e por seus filhos atenienses nas guerras contra os persas.

    Mas vejo que no seu coração pulsa mais o Amor, e mesmo que Eros e Psichê, dentro de vc não estejam em conflito, sinto que é o Amor, e da felicidade do Amor, de Vênus, a brilhante estrela da manhã, sobre a qual teu coração está querendo falar.

    Está na hora de nascer um novo dia, Sissym, na hora de resplandecer o Amor em seu rosto. Anuncie ao mundo que dorme todo o Amor que trouxestes da Noite Escura!!

    Bjs do seu Ebrael!!

    ResponderExcluir
  5. Muito legal reler essas deliciosas histórias da mitologia.

    Um abraço.

    Drauzio Milagres.

    ResponderExcluir
  6. Sissym,

    Ora, ora!! Como Marte, Atena era guerreira!! E Artemis, caçadora!! Esses mitos greco-romanos me lembram tanto os mitos africanos, onde há correspondentes perfeitos!! Ogum=Marte, Atená=Yansã e Artêmis=Oxóssi.

    Deve haver uma fonte única para os mitos de todos os povos!!

    Bjs Nereida!!

    ResponderExcluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada