Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

domingo, 3 de maio de 2009

Modalidades do Namoro

Ontem estava mais uma vez no meio de uma conversa de adolescentes. Eu francamente aprecio muito, sempre tive a sorte de gostarem da minha presença e meus comentários. Acredito que nós podemos aprender com eles e também rejuvenescer nossos espíritos.

Então acendeu a curiosidade eperguntei: o que é namorar, ficante, peguete para eles ?

Para os adolescentes existem diferentes tipos de relações amorosas: a ficada de uma noite, a duradoura, o pré-namoro, o namoro, a amizade colorida, casamento e separação. Muitos jovens se confundem ao tentar denominar o tipo de relação que está vivendo. Para eles é um constrangimento
quando alguém lhe pergunta "é seu namorado/a?". Eles nem sabem o que responder pois a relação nunca foi assumida como namoro. Mas sabemos que tudo não passa de uma questão de tempo. O amadurecimento transformará as amizades e sentimentos.

Eu conhecia outros simbolismos como flertar, azarar. O ato de namorar era um compromisso sério, conceito entendido e, na medida do possível, respeitado.

Ficante: não chega a ser namoro, mas um compromisso de um respeitar o outro; numa festa se encontram e ficam, por exemplo. Entendo que seja um novo modelo de relacionamento moderno e completamente desregrado. Não há limites, nem cobranças e sim algumas regrinhas de convivência entre os descompromissados que querem alguém para chamar de "seu" mesmo que momentaneamente. É um relacionamento confuso, porque eles acabam saindo várias vezes com a mesma pessoa mas não assumem o namoro.

Peguete: diz-se daquela pessoa que mantém um relacionamento amoroso e/ou sexual ocasional e sem compromisso. Numa festa pode ficar com vários/as ao mesmo tempo. É uma atitude desprovida de sentimentos só desejos, porque trata-se de uma relação descartável e imediata.

Saibam que eles não gostam de intitular uma pessoa de namorado/a se não é. Ficam estressadíssimos. É um tremendo furo perguntar se fulano/a é namorado/a !!!

Eu procurei na internet e li que muitos adolescentes, especialmente do sexo feminino, consideram o peguete alto vulgar (na minha concepção é, não curto o flash troca-troca). Sim, tem um termo chamado piriguete que é totalmente vulgar e promíscuo.

De um lado parece que os adolescentes são bem resolvidos e, talvez, enquanto não amem de verdade, não correrão o risco de passar um caso de ficante para um namoro na boa! Todavia, há os amores não correspondidos, sonhos e frustrações. O tempo vai mudando e moldando a maneira de dar nomes aos relacionamentos, mas se pensarmos bem, o presente parece um pouco com o passado. E o futuro vai amarrar ficantes, namorados em casamentos e alguns casos de separações. É a lei da vida.

(por Sissym)



Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails Related Posts with Thumbnails

7 comentários:

  1. Fiquei vagando pela internet mesmo sabendo que já devia estar dormindo .Relacionamentos vazios com pessoas vazias essa é a realidade dos dias de hoje ,infelizmente .

    ResponderExcluir
  2. Si,

    vim aqui fazer uma rápida visita. Nossa, vc publicou tantos textos...E eu nem tenho como lê-los. Amiga, estou organizando uma revista, com o tema: Família: educando para a independência segura. Só depois do dia 15 volatrei a ficar assídua.

    Bj,

    Lena

    ResponderExcluir
  3. É, estou ficando velho. No meu tempo não tinha isso... hahahaha

    Ainda bem, pois nunca fui muito fã de relacionamentos sem compromisso como é a praxe de hoje.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Ah a minha época já tinha o ficante hehehe. O problema é que hoje ninguém quer ter um compromisso sério e a troca de parceiro é grande. Mas uma hora a pessoa acha o parceiro ideal. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Ótimo texto.

    Hoje em dia os relacionamentos estão muito voláteis, durando no máximo alguns meses.

    Eu ainda penso "à moda antiga", onde um beijo na boca significa que realmente estamos gostando da pessoa, e não uma coisa banal como é hoje em dia.

    Fico triste com isso, pois aqueles que ainda pensam em compromisso sério acabam se dando mal :-(

    Parabéns pelo post! :-)

    ResponderExcluir
  6. Achei muito interessante a forma como você abordou o assunto, já que para nós, isso é um pouco diferente.
    Realmente, o fato deles não assumirem um namoro por não ter certeza de que é isso que vai rola´r, é uma posição de respeito.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. E precisamos a nos adaptar, mesmo não achando isso nada romantico, quem sabe mostrarmos aos mais jovens que o amor ainda é um bem maior: da continuidade dos seres e da alma.

    ResponderExcluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada