quinta-feira, 19 de abril de 2012

O valioso tempo dos maduros


* Mario de Andrade *

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo
para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas. 
As primeiras, ele chupou displicente, 
mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço. 

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. 
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. 
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, 
cobiçando seus lugares, talentos e sorte. 

Já não tenho tempo para conversas intermináveis,
para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias
que nem fazem parte da minha. 
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, 
que apesar da idade cronológica, são imaturos. 

Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo 
majestoso cargo de secretário geral do coral. 
As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos. 

Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, 
quero a essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas jabuticabas na bacia, 
quero viver ao lado de gente humana, 
muito humana, que sabe rir de seus tropeços, 
não se encanta com triunfos, 
não se considera eleita antes da hora, 
não foge de sua mortalidade...

Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade. 
O essencial faz a vida valer a pena. 
E para mim, basta o essencial! 


Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails Related Posts with Thumbnails

19 comentários:

Geraldo disse...

Olá Sissy,

Ser maduro é legal, mas que saudade da época da jabuticabas....

Abraço

Bia Hain disse...

Oi, Sissym. Não sei quantos anos Mario de Andrade tinha quando escreveu esse belo texto, mas com 36 (à beira dos 37) já cheguei às mesmas conclusões que ele. Não quero mais perder tempo com bobagens e com pessoas que não merecem meu tempo. Quero gastar o restante da minha vida com muito mais qualidade e alegria. Um abraço, ótima escolha!

Sissym disse...

@Geraldo: ahahhhhhh eu pensei o mesmo! idem idem! beijos

Sissym disse...

@Bia Hain: Bia, depois de tantas decepções, resolvi colocar no Arquivo Morto tudo que não vale a minha atenção. Sei lá, eu me sinto mais leve... fez bem! É isso, uma escolha.

Beijos

Marcos Mariano disse...

Nossa!!!! Esse texto é simplesmente maravilhoso. Acho que nos dias de hoje, esse texto cabe para qualquer um, não importa a idade, pois não sei se só eu percebi isso, mas dias estão mas curtos, os anos se passam mas rápido, nos dias de hoje não podemos nos dar mas o luxo de perder tempo, pois tudo passa numa velocidade que chega a assustar.

Abraços

Sissym disse...

@Marcos Mariano: Marcos, pense bem quando ele foi escrito!!! É tão atual, não é mesmo?! Ou seja, o tempo passa, mas vivemos similaridades, é preciso se amar, unica maneira de ser mais feliz.

Beijos

Folha em Branco disse...

Esse pensamento tem tudo haver com o meu momento, depois dos 35 anos comecei a repensar tudo isso afinal já passei da metade da minha, isso se eu viver até os 70 então desisti de ficar discutindo com certas pessoas coisas que não iam mudar e confesso deixei para trás pessoas, sentimentos, desfiz de bens materias que tinha mas que foi um erro ter comprado, enfim estou decidida a nós próximos anos a ser feliz pois espero ter mais 35 anos de felicidade e não cometer os mesmos erros dos anos anteriores, não é fácil mas é preciso a vida é curta, perdebo com os meus filhos como o tempo passa rápido e já perdi tanto tempo com bobeira, agora quero investir no que vale a pena. Amei o pensamento. Bjs Eliane

Sozynho disse...

Olá, Sissym!
Adorei isso!!!!!!
Bjs!
Rike.

♥ Vanda ♥ disse...

Seus posts que nos fazem até suspirar amiga.
Como é bom deixar a mente nos levar...

LMP - Lud MacMartinson disse...

Há muito jovem que gosta viver a vida perigosa e futilmente, mas esses " coitados " passam pela vida como cão por vinha vindimada, porque a felicidade e o essêncial está nas coisas pequenas a que eles não dão importância, porque os valores que cultivam é da aparência...e da mistificação. Seriam de bom para a Humanidade, que a " maturidade " fosse melhor aproveitada, evitar-se-iam desmandos, disparates e desperdícios... Boa noite ! Bjs

Sissym disse...

@Folha em Branco: Eliane, como eu passei por duras provações vindas até de onde não deveria, precisei aliviar minhas tensões. Eu ignoro o que não merece meu esforço mental.

Beijos

Sissym disse...

@Sozynho: Rike, obrigada!

Bjs

Sissym disse...

@♥ Vanda ♥: Confesso que por este eu tambem suspirei. Suspirei me sentindo aliviada, visto que estou no caminho certo para melhorar minha qualidade de vida.

Bjs

Lua Negra disse...

Essencialmente eu quero pessoas com muito conteúdo, sem rótulos nenhum, e com uma visão brilhante que me ajude muitas vezes a enxergar o que é belo e valoroso.

Beijocas de luz.
Lua.

Sissym disse...

@Lua Negra: Lua, tá inspirada, heim?! pois eu compartilho da mesma idéia!
Adorei sua colocação.

Beijos

irene alves disse...

Um gosto estar aqui no seu blogue.
É sempre um gosto cá vir. Desejo
que esteja bem.
Bj.
Irene

Sissym disse...

@irene alves: Olá Irene, eu que agradeço sua visita.

Beijos

Yolanda Hollaender disse...

Olá, Sissy! Tenho tentado correr atrás da vida, mas ela anda num ritmo que não consigo acompanhar.
Por isso mesmo, o essencial faz a vida valer a pena, disse bem o poeta Mario de Andrade.
Como você, também publiquei um PPS com esse ótimo texto.
Meu carinho,
Yolanda

Sissym disse...

@Yolanda Hollaender: Yolanda, interessante que este senhor, o tempo, sempre é tão ligeiro em todos momentos da vida, cabe a cada um de nós saber o valor do que importa.

Bjs